Menu

userImg showBgrSwitcher

Design de Fundo por

userImg

Obrigado!

Menu

A história de Paul e Alice, o Cooper

Aqui estava eu. O oficial da alfândega ficou abanando um papel amarelo na frente do meu nariz. Considerando seu olhar, acho que estava prestes a explodir. Não entendi palavra alguma, mas achei charmoso o jeitinho dos argentinos pronunciarem o “R”.

Retrospectiva. Meu nome é Paul e tenho uma vida mais ou menos normal em Munique. Já estava quase concluindo a faculdade de engenharia, 20 e tantos anos, boas perspectivas profissionais. Se o meu currículo continuasse assim, logo teria um apartamento nos arredores de Munique com um pequeno jardim, trabalharia de terno e gravata em uma multinacional e teria uma perua azul Premium na garagem – tudo dando certo na vida. Mas a realidade foi diferente e por isso, estou escrevendo aqui.

Alice the Cooper
Alice, o Cooper: de um site de compra de veículos online via transporte marítimo até a Argentina

Com o final da faculdade tão próximo, tive, de repente, aquela ideia. Viajar uma vez pela América do Sul – em um MINI. “Com um carro offroad, qualquer um consegue”, foi a minha resposta para meus amigos que questionaram o “porquê” da empreitada. Sem pensar muito, contratei o transporte do carro de Hamburgo para Buenos Aires. Quando o armador solicitou o número da carroceria, o problema ficousurgiu: eu não possuía nenhum MINI ainda. Mas em pensamento, já via o carro na minha frente: queria que fosse vermelho, uma cor que combina bem com a América do Sul, um Cooper e obviamente conversível. Isso ainda acrescenta um que de loucura, além disso, posso ver mais sem o teto. E enfim, encontrei o meuMINI, online. Super bem conservado, mas com muitos quilômetros rodados. Apaixonei-me imediatamente após o teste drive. Mas não foi possível levar o carro no ato. “Ainda vou precisar do MINI nas próximas 2 semanas.” Xiii, vai ficar em cima da hora com a data de embarque.

Alice the Cooper
Muvuca colorida: a capital argentina com artistas, esporte e engarrafamentos

Duas semanas mais tarde: “Será que conseguiremos chegar ao porto até às 8 horas?” Meu amigo nem respondeu à minha pergunta. Há mais ou menos uma hora estava babando atrás do volante e não queria mais liberar a faixa da esquerda.! Mas conseguimos chegar! No último minuto o meu MINI foi carregado no navio. A viagem poderia começar.

Alice the Cooper
Engarrafamento: o teto aberto oferece oportunidades de vendas a cada cruzamento

E agora aqui estava eu. Quem diria que a minha grande aventura começaria – ou talvez também terminasse – com esse sujeito da alfândega argentina. Ele continuava abanando aquele papel amarelo. Mas por sorte logo apareceu Gabi, a minha agente alfandegária. Cumprimentou o oficial com beijinho e entregou o documento faltante, depois disso o oficial parecia tão manso como um cachorro, acalmado pelo dono com um osso.

Alice the Cooper
Buenos Aires: uma megacidade com construções impressionantes, muitos cachorros e alguns MINIs
Alice the Cooper
Porto de Buenos Aires: Globetrotters alemães com o seu veículo de viagem já apresentando marcas de uma longa viagem

Saindo com o meu carro, logo mergulhei em um mar estático de luzes: hora do rush em Buenos Aires. Depois de 2,5 horas e aproximadamente 2 litros de suor, enfim consegui vencer os 10 km até a casa de meu amigo Pablo. O primeiro trecho com o meu MINI na América do Sul já me deixou exausto. Antes de deitar, dei uma volta no meu carro. Quase não acredito, conseguimos mesmo. Tínhamos pela frente ainda muito asfalto quente, curvas arriscadas e uma paisagem de tirar o fôlego – o suficiente para viver a aventura de minha vida. “Boa noite.” Dei um tapinha na traseira do meu MINI e fui deitar.

Compartilhe

facebook
googlePlus
pinterest
stumbleUpon
E-Mail
separe os endereços com uma vírgula

Comentáriosnts (4)

Yorman Arley Giraldo O

postado por Yorman Arley Giraldo O | 17.06.2012 14:44

Muy agradabele tu historia, me ha dejado una gran sonrisa. Saludos desde Colombia. Yo también amo a MINI.

Marcos Vicente Reis Junior

postado por Marcos Vicente Reis Junior | 23.05.2012 14:02

this german guy knows how to live... =)

OriginalCrazyhH

postado por OriginalCrazyhH | 23.05.2012 12:40

Love this story and cannot wait to hear more on the journey... As I drive to work today (in my red convertable Cooper S with top down) will be thinking of Paul cruising where no Mini has been before....

Jordi Batlle Suñé

postado por Jordi Batlle Suñé | 23.05.2012 12:18

Very crazy and interesting adventure. Wish you the best, dude! :)

Em Busca da Melhor Onda: O MINI Countryman Supera a Tempestade

23. outubro 2014
In Search of Surf: MINI Countryman Outruns the Storm in New Zealand

A Nova Zelândia tem estradas ideais para os ralis e picos irados para a prática do surf - condições perfeitas para se levar oMINI Countryman e algumas pranchas Channel Islands para dar uma volta.

Um homem, 10 tatuagens: conheça este MINIac e sua paixão permanente

20. outubro 2014
One Man. 10 Tattoos: Meet the MINIac with a Permanent Passion

Conheça um fã que exibe um número inigualável de tatuagens do MINI. Veja as tattoos de Spiros que remetem ao MINI e confira seus muitos MINIs modificados. Observe ainda, como ele extrapola todos os limites que definem um verdadeiro MINIac.

7 aventuras do MINI: As viagens que jamais esqueceremos

13. novembro 2014
7 Epic MINI Adventures: Daring Drives We’ll Never Forget

Dê uma olhada no retrovisor para relembrar as viagens mais ousadas que o MINI já fez. Mas nós garantimos que essas aventuras não serão as últimas.

MINI Space Seleção Musical: Sintonize sua locomoção

29. outubro 2014
MINI Space Mixtape: Tune Up Your Commute

Enquanto a temperatura cai e o inverno se aproxima no hemisfério norte, mantenha sua energia em alta com estas sete faixas e fique prontíssimo para dirigir no outono.

Slow Road: Os tesouros das estradas alternativas

05. novembro 2014
Slow Road MINI Clubman

Todos nós conhecemos estradas com belas vistas, mas ninguém explica tão bem a importância delas quanto Benjamin Woelk, morador de Rochester, cidade do estado de Nova York. Ele normalmente opta por estradas de circulação mais lenta em detrimento das mais rápidas. Ouça suas dicas e aprenda a curtir as delícias das estradas menos movimentadas.

Dakar 2015: Poucos chegam ao final destes 10.000 km

17. novembro 2014
Dakar 2015: Poucos chegam ao final destes 10.000 km

Apenas os destemidos encaram o desafio e só os mais resilientes conseguem chegar até a linha final de uma das corridas de resistência mais extremas do mundo. Confira o itinerário deste lendário Rali Dakar.